Agora em novo endereço

Posted by leancoffer on May 24, 2013 under Uncategorized | Comments

Olá pessoal.
Com o objetivo de concentrar esforços na geração de conteúdo de qualidade em um só lugar, vamos descontinuar o blog do Lean Coffee, e passar a manter apenas o portal http://kudoos.com.br
Visite nosso portal e deixe comentário.

Equipe Kudoos

Lean Coffee #08 – PodCast – Existe kanban muito complexo?

Posted by leancoffer on March 12, 2013 under PodCast | Comments

“Existe kanban muito complexo?” - foi o questionamento do Adrián Dantas, no último Lean Coffee.

Alguns dos principais assuntos abordados, nesse tema, foram:

  • Visualizar o Todo convive com Trabalho concorrente?
  • Quantas fases preciso mapear em meu quadro kanban? Tem alguma regra?
  • É certo dizer que a tendência de um quadro kanban completo terminar nas 3 colunas: TO DO, WIP, DONE, conforme o time vai colaborando e ganhando trabalho concorrente?
  • Faz sentido o PO votar também no planning poker? (bônus :D )

Kudoos ~ LeanCoffee #8 – Existe Kanban Muito Complexo (Download MP3 – 16mb)

E você? O que acha dos assuntos abordados no Lean Coffee #08?

Kudoos!

Lean Coffee #08 – PodCast – Como gerenciamos riscos no Agile?

Posted by leancoffer on March 4, 2013 under PodCast | Comments

Dando sequência às publicações dos podcasts discutidos no Lean Coffee #08, veja agora o tema Como você gerencia riscos no Agile?

Alguns dos principais assuntos abordados, dentro desse tema, foram:

  • Existe uma cultura comum nas empresas brasileiras que valorize mais quem vive apagando incêndios?
  • Scrum Master ou Gerente ágil?
  • Gerente bom é aquele que não aparece e deixa o time aparecer?
  • Métricas modelando comportamentos. Como?
  • A gestão de risco já está diluída nas práticas ágeis?
  • O risco de valor é mais importante que o risco de execução?
  • Ter um ambiente que favorece a comunicação, minimiza automaticamente os riscos?

Kudoos LeanCoffee #8 ~ Como você gerencia riscos no Agile? (Download MP3 – 13mb)

E você? Como gerencia os riscos em seus projetos ágeis?

Kudoos!

Lean Coffee #08 – PodCast – Estimativas são desperdícios?

Posted by leancoffer on February 21, 2013 under Estimativas, PodCast | Comments

Olá pessoal,

Nesse último sábado aconteceu mais um Lean Coffee, a versão #08, com vários temas muito interessantes.

Podcast guy

 

A partir de hoje, você confere as ricas discussões também via áudio.

Nosso primeiro podcast é um dos temas discutidos no Lean Coffee #08:  Estimativas são desperdícios?

Kudoos LeanCoffee #8 ~ Estimativas são Desperdícios? (Download MP3 – 18mb)

Alguns dos principais assuntos, dentro desse tema, foram:

  • Até que ponto estimar?
  • Por quê estimamos?
  • Estimativas X previsibilidade
  • Precisão X acurácia
  • E se não perguntássemos quanto tempo vai levar, mas quanto tempo quero que leve?
  • Quanto quero investir e o quanto dá pra fazer com isso?

Deixe também seu comentário aqui e mantenha as discussões vivas na comunidade!

Kudoos!

Lean Coffee #07 – Aviso!

Posted by kudoos on December 13, 2012 under Management | Comments

Olá pessoal,

Neste sábado dia 15/12/12, os organizadores do Lean Coffee São Paulo estarão participando do Agile Tour São Paulo 2012. Por este motivo, não teremos o LeanCoffee#07, que retorna em Janeiro, dia 19/01/13.

Sinta-se convidado a participar do Agile Tour, que acontecerá ao lado da padaria na qual costumamos fazer o Lean Coffee. Para mais informações e fazer sua inscrição gratúita, acesse o link: http://at2012.agiletour.org/en/at2011_saopaulo.html

Abraços e até lá!
Equipe do Lean Coffee São Paulo 

Lean Coffee #6 – Novembro de 2012

Posted by kudoos on November 25, 2012 under Management | Comments

Realizamos o sexto Lean Coffee São Paulo neste  sábado, dia 24/11/2012.

Alguns assuntos que discutimos:

O papel de um PO distribuído
A discussão aqui não foi, como o nome pode indicar, sobre o PO estando em outra localização em relação à equipe e sim sobre as responsabilidades de um PO distribuídas entre todos da equipe.

Adapters Culturais
O livro “An Agile Adoption and Transformation Survival Guide” (grátis) fala sobre abordagens para a transformação ágil, o que implica em uma mudança cultural. Uma das abordagens propostas é introduzir a cultura ágil em uma equipe ou grupo e proteger essa “célula” dos “anticorpos” organizacionais por meio de adaptadores. Um exemplo citado seria uma organização que exige Gantt Charts e a equipe ágil, apesar de considerar um desperdício, entrega os Charts.
Obviamente, essa necessidade de adapters não vale apenas para o Agile, na introdução de qualquer cultura em outra dominante, a abordagem de utilizar adaptadores pode ser conveniente.

Métricas, Métricas, Métricas, quem saiu do básico
A pergunta foi se alguém estaria utilizando alguma métrica além das básicas, como Velocidade, Lead/Cycle time etc. Houve uma discussão das necessidades de se medir, dos porquês de pouca gente avançar nesse sentido.

Desenvolvimento de Software sempre é Complexo?

No artigo “Cynefin: Aplicação em Gestão de Mudanças” entra-se no mérito de que mesmo em um dos domínios (Complexo, por exemplo) pode haver elementos de outros domínios. A questão discutida é se devemos tratar cada subelemento de acordo com sua própria característica.

Estratégias para evangelizar a utilização de lotes pequenos (small batches)

A filosofia Lean, assim como o Agile, levantam a bandeira de que deve-se trabalhar com lotes pequenos. Nossa discussão foi sobre se isso deveria ser sempre verdade, como diz Donald Reinertsen, devemos encontrar o ponto onde há o melhor custo-benefício entre o tamanho do lote e o custo do atraso. A vantagem é que no desenvolvimento de software podemos afetar o custo da transação (deploy, por exemplo). Citamos o exemplo de um projeto que está adotando lotes pequenos em uma linha “Lean Startup”, cada lote é um pequeno teste para validação da hipótese relacionada.

Obrigado a todos que participaram do evento, afinal foram vocês que o fizeram possível. Parabéns a todos!
O próximo LeanCoffeeSP está programado para dia 15/12/12, no mesmo horário e local (rua Sumidouro, 555, perto do metrô Pinheiros, das 9:30 às 11:00, na padaria Velmont Grill, no Mezanino)

Sejam sempre muito bem-vindos!

Nossa hashtag: #LeanCoffeeSP

Lean Coffee #5 – Outubro 2012

Posted by kudoos on October 20, 2012 under Uncategorized | Comments

Quinto Lean Coffee SP - Setembro de 2012

Quinto Lean Coffee SP – Setembro de 2012

Realizamos o quinto Lean Coffee São Paulo neste  sábado, dia 20/10/2012.

Alguns assuntos que discutimos:

Quando o auto-gerenciamento torna-se um problema
Discutimos o problema de equipes que parecem não fazer bom uso de seu papel gerencial. Um exemplo citado foi de uma equipe trabalhando com Scrum que não desenvolvia as histórias de usuário na ordem de prioridade estabelecida pelo Product Owner e por vezes concluía a iteração sem entregar as principais histórias do Sprint backlog.
Alguns pontos sugeridos foram o de criar políticas explícitas para que as histórias fossem atacadas em ordem de prioridade, utilizar metas de Sprint, intervir caso a equipe não possua maturidade suficiente e voltar a ceder a gestão assim que a equipe estiver pronta.

O PMBok e o Agile
A proposta do tema era saber se haveria incompatibilidade entre os conhecimentos e as recomendações do PMBok e as práticas e princípios do Agile. Pareceu-nos que o PMBok em si não é incompatível com o Agile, mas há uma tendência das pessoas que o utilizam de ter um foco excessivo em evitar falhar “avoid failing” com super planejamento enquanto o Agile parece ter uma visão mais no sentido de “fail fast”.

Contratos Ágeis
A ideia era saber a percepção de todos sobre os principais tipos de contratos ágeis:

  • Fixed Price – Apesar de parecer vantajoso para o cliente, pois todo o risco deve ser assumido pelo fornecedor, há problemas sérios: o custo de qualquer alteração é alto, o custo do risco já está embutido no preço e por fim o cliente em geral corre o risco de não ter o que desejava.
  • Time & Materials – Este tipo de contrato dá total liberdade ao cliente para gerenciar o escopo de maneira muito flexível, mas o custo tende a ser alto. Também não parece haver qualquer incentivo para que o fornecedor seja eficiente, pois quanto mais o contrato demorar, melhor é para o fornecedor. Algo que costuma acontecer nesse tipo de contrato é a criação de toda uma estrutura para controlar o fornecedor, que adiciona um custo gerencial muito alto e um desgaste na relação.
  • Cost + Fixed Fee / Cost + Incentive fee – Nesse tipo de contrato levanta-se qual o custo (sem lucro) do fornecedor, que será sempre coberto pelo cliente, ou seja, o risco é mitigado para o fornecedor. No caso do Fixed Fee, no momento da entrega, o cliente remunera o fornecedor com um valor preestabelecido (o lucro do fornecedor). Já no Incentive fee, determinam-se algumas regras (métricas) que tornam o incentivo variável de acordo com o desempenho do fornecedor.
    Esse tipo de contrato nos pareceu bastante interessante, mas deve-se tomar cuidado com as métricas selecionadas.
  • Target Cost – Não entramos em detalhes
  • Multistage Contracts - Não entramos em detalhes

Intervenção da Gerência na equipe
A discussão aqui foi saber o que fazer quando ocorre a intervenção da Gerência em alguma equipe. Em equipes atuando com Scrum, o Scrum Master deveria proteger a equipe de intervenções internas e a equipe poderia ajudar direcionando o problema para o SM, caso o contato fosse direto.

Mais de um Product Owner para uma equipe
Foram citados dois casos em que havia mais de um “PO” para uma mesma equipe. Em ambos os casos isso ocorria devia à especialização demandada em cada frente de trabalho. Os casos, porém eram distintos: em um deles, foi criada uma política explícita para regrar a entrada no fluxo das demandas de cada frente, no segundo havia um PO único para priorizar, mas múltiplo para fazer as aceitações. Apesar de haver uma tendência de entendimento de que esse deveria representar a interface única para a equipe de desenvolvimento, esse ponto não ficou fechado.

Um papo sobre confiança no fornecedor e manter clima refletido na equipe
Mais um assunto hoje envolvendo relação com fornecedor. O caso citado não tinha equipe de desenvolvimento interna e houve em algum momento um questionamento sobre o desempenho do fornecedor. Foi realizado um trabalho por parte do gerente do projeto/Scrum Master para verificar o que provocava essas percepções e então atuar sobre isso. Com reuniões diárias (remotas) e melhoria na comunicação, as desconfianças foram vencidas.

Como avaliar a equipe e o individual
Este assunto já surgiu no Lean Coffee #4 – “Medidas de produtividade individual – Como  premiar o esforço extra sem perturbar o coletivo”

Obrigado a todos que participaram do evento, afinal foram vocês que o fizeram possível. Parabéns a todos!
Como o próximo 3o sábado do mês será no dia 17/11, um feriado prolongado, o próximo LeanCoffeeSP está programado para dia 24/11/12, no mesmo horário e local (rua Sumidouro, 555, perto do metrô Pinheiros, das 9:30 às 11:00, na padaria Velmont Grill)

Sejam sempre muito bem-vindos!

Nossa hashtag: #LeanCoffeeSP

Lean Coffee #4 – Setembro 2012

Posted by kudoos on September 22, 2012 under Uncategorized | Comments

Quarto Lean Coffee SP - Setembro de 2012

Quarto Lean Coffee SP – Setembro de 2012

Realizamos o quarto Lean Coffee São Paulo no  sábado, dia 15/09/2012.

Alguns assuntos que discutimos:


Medidas de produtividade individual – Como  premiar o esforço extra sem perturbar o coletivo
Todos já vimos no esporte a utilização de métricas individuais. Determinado jogador fez tantos passes corretos, ou fez uma quantidade X de desarmes e por aí vai. Discutimos se é possível e desejável ter algo análogo a isso no desenvolvimento de software, afinal, se por um lado é o desempenho do time todo que interessa, por outro há pessoas que realmente se sobressaem em vários aspectos.


Fluxo puxado no Scrum
A discussão foi se o Scrum, assim como o Kanban, também seria um sistema puxado. A conclusão geral foi de que sim, com a maior diferença em relação ao tamanho do lote que é puxado. Enquanto no Kanban o lote é um item, no Scrum são todos os itens que caberiam em uma iteração (Sprint).


Case: Fábrica de Migrações
A Fábrica de Migrações é um projeto na Abril cujo objetivo é migrar para a nova plataforma Alexandria alguns sites que se adequem a um escopo bastante padronizado. O centro da discussão foi sobre complexidade, se todo desenvolvimento de software pode ser classificado como complexo e, uma vez definido que nem todo desenvolvimento de software é necessariamente inserido na complexidade, se podemos aplicar as estratégias mais adequadas.

Jiro Dreams of Sushi
Este filme mostra de uma maneira muito interessante a cultura Kaizen entre os japoneses. Jiro, um sushi man, começou a fazer sushis desde criança e nunca parou de melhorar a maneira de fazê-los. Ele criou uma rede de confiança com seus fornecedores semelhante ao que a Toyota faz.


Melhorando a previsibilidade das entregas
Discutimos a passagem de um projeto de Scrum para Kanban e como manter a previsibilidade. Foi levantado um caso em que houve problemas ao fazer essa mudança: por alguma razão, extrapolar as métricas obtidas ao longo do tempo com o Scrum pareceu não funcionar. Algumas hipóteses foram levantadas, como se os tamanhos das filas estavam sendo controlado, qual era a disciplina de fila aplicada etc.



Vejam as fotos do encontro.


Obrigado também a todos que participaram do evento, afinal foram vocês que o fizeram possível. Parabéns a todos!
O próximo LeanCoffeeSP está programado para dia 20/10/12, no mesmo horário e local (rua Sumidouro, 555, perto do metrô Pinheiros, das 9:30 às 11:00, na padaria Velmont)

Sejam sempre muito bem-vindos!

Nossa hashtag: #LeanCoffeeSP

LeanCoffeeSP #2 – Julho/12

Posted by kudoos on July 21, 2012 under Uncategorized | Comments

Segundo Lean Coffee SP - Julho de 2012

Segundo Lean Coffee SP – Julho de 2012

Nesse sábado (21/07/2012) aconteceu o segundo Lean Coffee São Paulo.

Tivemos algums assuntos bem interessantes como:

Tribalismo e a gestão de mudanças
Somos inerentemente tendentes a ter comportamento tribal, a nos sentir parte de um grupo e defendê-lo. Acontece que às vezes isso se sobrepõe a nossa razão e pode ser prejudicial para o sistema como um todo. Discutimos como tirar o melhor proveito deste comportamento humano.

Feedback
Foram compartilhadas práticas muito úteis de feedback interpessoal, como, entre outras, o feed forward: A pessoa diz o que quer melhorar, e os outros contribuem com sugestões de como fazer isto.

Lean no dia-a-dia (feijão com arroz)
Conversamos sobre as filosofias Lean e Agile, e sobre diversas implementações da segunda, como Scrum, XP, FDD etc, e como manifestação da primeira o método Kanban. Entramos no mérito do que é e como funciona o Kanban, especialmente aplicado sobre as metodologias/frameworks ágeis.

Até onde vai a Confiança? 
Conversamos sobre auto-organização, dreyfus maturity model, como agir com equipes/pessoas com baixa maturidade etc.

Kanban não só para desenvolvimento de software
Discutimos o fato do método Kanban ser agnóstico do produto a ser desenvolvido, do segmento de negócio, da metodologia utilizada etc.

Metodologias no quadro físico ou na Web
Foram discutidas as vantagens de sistemas virtuais como a facilidade de obtenção de métricas etc, assim como a dos quadros físicos como ser lúdico, sempre visível etc

Vejam as fotos.


Obrigado também a todos que participaram do evento, afinal foram vocês que o fizeram possível. Parabéns a todos!
O próximo LeanCoffeeSP está programado para dia 18/08/12, no mesmo horário e local (rua Sumidouro, 555, perto do metrô Pinheiros, das 9:30 às 11:00, na padaria Velmont)

Sejam sempre muito bem-vindos!

Nossa hashtag: #LeanCoffeeSP

LeanCoffeeSP #1

Posted by kudoos on June 17, 2012 under Uncategorized | Comments

Primeiro Lean Coffee SP - Junho de 2012

Primeiro Lean Coffee SP – Junho de 2012

Nesse sábado passado (16/06/2012) aconteceu o primeiro Lean Coffee São Paulo.

Com a presença de 14 integrantes, e um bom café da manhã, o evento conseguiu reunir pessoas de diferentes áreas de atuação como  negócios, desenvolvimento, gerência de projetos, gerência de pessoas, infraestrutura,  devops entre outras, e trazer a tona diversos temas que renderam uma boa conversa.

Usando de coragem (para expressar opiniões), respeito (na forma de expressar opiniões) e humildade(para ouvir outras opiniões) a turma que fez parte do primeiro Lean Coffee São Paulo (e até o momento o primeiro da América Latina), tratou dos seguintes assuntos:

  • Lean é Agile?
  • Métricas no Kanban
  • Lean Startup
  • Como aplicar Kanban?
  • Como Lean pode ajudar uma equipe de desenvolvedores?

Vários outros assuntos ficaram para uma próxima oportunidade:

  • Porque limitar WIP?
  • Como lean é utilizado dentro de um processo ágil?
  • Tempo de planejamento (upfront)
  • Diminuir desperdício
  • Até onde vai as tarefas do Scrum Master?
  • O que é Lean?
  • O que é Kanban?
  • Comunicação entre times
  • Explorar gargalos
  • Porque usar Lean?
  • Quando usar Lean?
  • Desperdícios comuns em software
  • Kanban é suficiente?
  • Como medir desempenho dos desenvolvedores no Scrum?
O R.O.T.I. (return on time invested) dessa sessão foi 4.83 de 5.0. Muito bom!

Um ponto de melhoria mencionado foi estabelecer uma forma de finalizar um assunto permitindo aos participantes concluírem suas ideias ao invés de trocar de tema abruptamente.

Um agradecimento especial à Fernanda Tarrasco (@fe_dora) pelo excelente trabalho de cobertura fotográfica do evento.
Obrigado também a todos que participaram do evento, afinal foram vocês que o fizeram possível. Parabéns a todos!

O próximo LeanCoffeeSP está programado para dia 21/07/12, no mesmo horário e local (rua Sumidouro, 555, perto do metrô Pinheiros, das 9:30 às 11:00, na padaria Velmont)Sejam sempre muito bem-vindos!